Facebook: 3000 Likes – Obrigados

Facebook: 3000 Likes – Obrigados

Por estes dias, a página do Facebook atingirá os 3000 likes! Obrigados a todos aqueles que nos seguem: há um ano eram 600, muito trabalho foi feito em 12 meses, mas tínhamos previsto atingir os 3000 no final de Dezembro de 2017.

Tinha pensado pedir este texto ao Pe Jorge, na medida em que me parece um bom momento para refletirmos sobre o que queremos e não queremos alcançar com a projeção da paróquia e da Boa Nova anunciada a partir da paróquia nas redes sociais, mas tenho-o visto tão atarefado que não tive coragem de lho pedir e a oportunidade também não surgiu. Trata-se assim de um texto de reflexão que me parece basear-se na visão da paróquia mas que é da exclusiva responsabilidade do seu autor.

Não devemos nem podemos deixar-nos escravizar pelos números, mas isso não pode significar que nos alheemos deles: o próprio Evangelho e os Actos dos Apóstolos por diversas vezes e em diversas situações associam números aos acontecimentos vividos. Eu tinha, pessoalmente, o objetivo de atingirmos os 3000 likes até 31 de dezembro de 2017: ficámos lá perto mas não lá chegámos, na altura.

Falemos então de números: segundo a Wikipédia, Coimbra terá um pouco mais de 140.000 habitantes, e,  segundo Eduardo André, coordenador Redes Sociais e Comunidades do Observador, na sua apresentação nas Jornadas Nacionais de Comunicação Social, promovidas pela Conferência Episcopal Portuguesa, cerca de  80 por cento da sociedade portuguesa tem conta nas redes sociais, 98% no Facebook e, destes, 67% consultam-no várias vezes ao dia gastando aí em média 81 minutos por dia. Contas feitas, em Coimbra, cerca de 75.115 pessoas passam em média 81 minutos por dia no Facebook! 

A nossa página do Facebook, na semana de 23 a 29 de janeiro alcançou perto de 11.000 pessoas (menos 28% que na semana anterior) e teve 3.518 interações (likes, comentários e partilhas – menos 20% que na semana anterior). Queria a partir daqui sublinhar que menos 20% de interações levam a uma diminuição do público-alvo em menos 28%: para termos um maior número de interações teremos que melhorar sempre a qualidade dos conteúdos publicados, mas parece-me que também deveremos apelar (o que até agora ainda não foi feito) às interações dos nossos paroquianos e amigos, sublinhado o potencial evangelizador de tais ações.

Comparando-nos com a paróquia mais ativa nas redes sociais na nossa diocese, que não irei identificar, apesar de na corrente semana terem tido um número de publicações superior ao nosso e serem em número muito superiores a nós, nós tivemos até agora 16 vezes mais interações (855 vs 54), número que deverá mais que triplicar durante o fim-de-semana que se aproxima.

Os números são-nos assim favoráveis, ma preocupa-me e motiva-me o desfasamento que atualmente ainda existe entre o potencial que a cidade oferece e aquilo que já estamos a conseguir: como me parece ter ficado demonstrado, estamos no bom caminho, mas ainda há muito trabalho a fazer.

Sob a responsabilidade do Artur Andrade, depois de o Paulo Correia ter abandonado a equipe por se ter mudado para Lisboa, estão neste momento a trabalhar, todos gratuitamente (como todos os outros na nossa paróquia), o Paulo Farinha Silva e a Cidália Santos: precisávamos de atrair para a equipa artistas gráficos, produtores de conteúdo, especialistas em animação, criativos… e não tem que ser só gente da paróquia.

A par da página do Facebook, desde setembro que temos um novo site, renovado e optimizado para os motores de busca e que recebe uma média de 70 visitas diárias, estivemos na génese do grupo Católicos de Coimbra no Facebook, atualmente com pouco mais de 700 membros e que esperamos que venha a crescer, temos conta no Instagram, a pensar sobretudo no público mais jovem e com 115 seguidores (precisamos urgentemente de alguém que se ocupe desta rede, pois a última publicação já foi há 2 meses!) e no Twitter, sem grande expressão. Temos também um canal no Youtube, com apenas 63 subscritores.

A evangelização está no ADN da nossa paróquia e está bem explícita na nossa visão: Somos uma comunidade orante e acolhedora, enraizada em Cristo, que serve e anuncia o Evangelho para a transformação do mundoÉ, além disso, a principal ou uma das principais preocupações dos grupos que compõem a nossa paróquia: Células Paroquiais de Evangelização, Percurso Alpha (adolescentes, jovens, universitários, adultos), na opção pela Catequese em modelo familiar, e até da Comunidade Emanuel que, não sendo um grupo da paróquia, tem muitos membros empenhados nos mais diversos serviços da paróquia.

É assim meu desejo que possamos dar a este canal privilegiado de evangelização o relevo que merece e os meios de que necessita: nas minhas intenções de oração rezo quase todos os dias pelo alcance dos nossos posts do Facebook e por todos aqueles que se poderão sentir interpelados por eles. Gostaria imenso que conseguíssemos captar talentos que venham a colaborar connosco neste projeto, de conseguir financiar a aquisição de uma câmara de vídeo e um orçamento algures entre os 50 e os 100€ mensais para promoção paga dos nossos conteúdos…

Paulo Farinha Silva

1 comentário

Vitor Costa JaneiroPublicado em5:09 pm - Fev 2, 2018

Uma palavra de agradecimento ao Paulo Farinha, pelo texto que aqui colocou.
Revela bem a forma dedicada e apaixonada com que vive o zelo apostólico.
Hoje as redes sociais apresentam-se como meios fortes de modelação de consciências.
Uma paroquia como a nossa, nova e virada para o acolhimento de pessoas das mais variadas proveniências, provavelmente poderá (também) encarar como sua missão, uma presença estruturada, nas redes sócias como forma de evangelização.
Força, coragem e Fé em Jesus Cristo nosso Senhor.

Deixar uma resposta