Grupo de Oração – 06 Março

Grupo de Oração – 06 Março

De 15 em 15 dias, à terça-feira, através da oração, especialmente de louvor, abrimos os nossos corações para que a sua graça seja derramada sobre todos nós e sobre quantos ainda não experimentaram a alegria do encontro pessoal com Jesus.

Faço-o em dois momentos: Em forma de testemunho pessoal. e a seguir, apresentando o Movimento Carismático. Hoje, de uma forma mais pessoal Para mim, pessoalmente, foi fundamental ter conhecido este Movimento, quando era jovem. Ele permitiu-me fazer uma experiência do amor de Deus através da abertura ao Espírito Santo. Deus passou a ser Alguém quando, antes, parecia ser mais uma divindade distante a quem eu só rezava orações transmitidas pela Tradição da Igreja mas não as recriando. Sem abandonar estas, que sempre nos ajudam, passei a ter uma relação com Deus muito mais pessoal, falando com Ele em todas as circunstâncias. Ainda hoje, quando participo em várias reuniões de trabalho e, alguém, faz uma oração espontânea para começar a reunião, espanta-me que a oração seja quase sempre indireta. Não dirigida a Deus mas aos presentes. É mais em estilo de oração dos fiéis, tipo: “peçamos a Deus para que”….Então para que não lho pedimos se Ele está ali? Bem sei que toda a oração é boa, desde que seja feita com um coração humilde e reto, por isso associo-me facilmente a qualquer tipo de oração cristã. Se digo isto, é para explicar que o meu caminho no grupo de oração me abriu a uma nova relação com Deus e a uma nova forma de falar com Ele. Ajudou-me a descobrir a dimensão do louvor que nos abre à esperança e à alegria. Outra ajuda que recebi foi a descoberta vivencial da importância da Palavra de Deus na minha vida bem como a necessidade de a pôr em prática para entrar no caminho da conversão. E esta é a parte mais difícil. Outro fruto foi a abertura aos carismas do Espírito, tanto aos carismas ordinários, como aos extraordinários, pois todos devem ser recebidos com ações de graças. O grupo de oração, na Paróquia, reúne às quartas-feiras, de 15 em 15 dias. Pelo crescimento que está a ter, em número de participantes, provavelmente, terá de passar para a igreja daqui a um tempo, pois estão a ficar muito apertados na sala em que reúnem. Lutamos com muita falta de espaço para tantos grupos. Graças a Deus.

Pe. Jorge Silva Santos

Deixar uma resposta