Percurso Alpha – o testemunho do José Nunes e da Eugénia Brás

Percurso Alpha – o testemunho do José Nunes e da Eugénia Brás

Em 2011,e 2015 tive duas situações que me, arrasaram, a mim e à minha familia, física e psiquicamente.

Creio ter sido Deus a pôr à prova a minha capacidade de ultrapassar problemas e de os resolver. Desde então tem sido muito difícil conviver com estas situações. A partir daí passei a ir em peregrinação a Fátima, e a ser um pouco mais crente em Deus.

A Ana Paula, nossa conhecida e que sabia de alguns dos nossos problemas, tendo já feito o percurso Alpha, aconselhou-nos a fazer o percurso. Fomos á segunda tentativa. Antes, no entanto, fui à internet pesquisar, para não ir completamente ignorante. Mesmo assim ainda fui um pouco cético, mas com muita curiosidade. Disse para a Eugenia , minha mulher: “Vou por ti , aquilo poder ser uma seca, mas não há nada a perder.”

No dia da apresentação fomos dos primeiros a chegar, nunca gostei de chegar atrasado a nada. Encontramos a Ana Paula, única pessoa que conhecíamos, e entretanto avistamos um colega de infância que tinha acabado de fazer o percurso, e nos incentivou a ir em frente. No restante, só caras desconhecidas, mas cujo olhar e expressão me deram algum conforto, e bem estar.

O jantar foi optimo. Parecia que todos, os da nossa mesa, já se conheciam pessoalmente! Na partilha, verifiquei que não era só eu que tinha problemas, estes são comuns a toda a gente, uns mais e outros menos. Pensei, e de caminho para casa falei para minha mulher e para a companhia que levamos connosco “Quem sabe se não será aqui que iremos encontrar a paz que não temos tido?

Por motivos de doença não pudemos estar no fim de semana Alpha, que aguardava com ansiedade, e tive muita pena não poder ir.

No curso conheci gente interessante que me mostraram um novo caminho de chegar a Jesus e a Deus. Conheci melhor Jesus, conheci quem foi, o que fez, porque morreu. Ja era crente de Jesus. Eu já era seu seguidor, mas agora Ele é o meu IDOLO.

Ainda não sou totalmente praticante, mas se Deus quiser para lá caminho.

Todos os dias tento viver como Jesus viveu. Todos os dias tento chegar ao fim do dia mais feliz. Todos os dias tento ler mais um pouco da Bíblia , que está sempre à mão.

Foi bom, toda a gente espectacular. Sinto uma certa pena por viver longe e, não poder estar presente em todas as organizações da Paróquia.

Obrigado Ana Paula por nos ter levado, Obrigado companheiros de mesa, obrigado a todos, com a certeza da minha oração, e a minha gratidão.

José Manuel Mortágua Nunes, e Eugénia Bras

Deixar uma resposta