Almoço de acolhimento para os habitantes da Quinta da Portela

Almoço de acolhimento para os habitantes da Quinta da Portela

A ideia surgiu em Novembro da cabeça do Pe Jorge: que se pudesse fazer um almoço que fosse de acolhimento para alguns dos habitantes da Quinta da Portela, onde estão implantadas as instalações que suportam a comunidade mais ampla que é a de S. João Baptista.

A ideia era muito simples e aparentemente eficaz: depois do Natal e antes do jantar de apresentação do perCurso Alpha, envolvendo tanto quanto possível aqueles que já frequentam a paróquia, proporcionar um momento de convívio para todos quantos quisessem aceitar este convite de vir confraternizar no espaço que é o da reunião semanal e diária dos cristãos da zona.

Entre adultos e crianças, fomos cerca de oitenta: tínhamos um insuflável que procurava atrair os pais pelos interesses dos filhos mais pequenos, entradas e petiscos variados que serviram de quebra-gelo entre os convivas, dois pratos à escolha para que ninguém se sentisse excluído pela escolha da ementa, algumas sobremesas que os paroquianos generosamente partilharam e um pequeno grupo da nossa comunidade que se desdobrava para que todos sem exceção se sentissem bem acolhidos.

Na minha ótica, foi um sucesso. Talvez não sob o ponto de vista numérico, uma vez que percentualmente lá estivesse apenas uma pequena amostra dos vários milhares que já habitam naquela zona.

Pessoalmente, embora não me tenha sido possível falar com todos aqueles que não conhecia, dediquei-me a alguns que percebi ser a primeira vez que entravam na Igreja, apesar de ali viverem há já algum tempo, recolhi algumas inscrições para o Jantar de Apresentação do perCurso Alpha, troquei contactos telefónicos com alguns e até falámos na possibilidade de nos convidarmos mutuamente para as nossas casas.

Paulo Farinha Silva

Deixar uma resposta