Células Paroquiais de Evangelização

As células de Evangelização são uma Visão Pastoral para o crescimento dos cristãos, pelo seu enraizamento em Cristo, e para o crescimento do Corpo de Cristo que é a Igreja. Esta é um organismo vivo chamado a nascer, a crescer e a multiplicar-se. As células de evangelização levam a que a Igreja cresça e se multiplique em pequenos grupos que reúnem nas casas dos cristãos, sempre bem ancorados na paróquia, e que pelo efeito da evangelização dos membros vão crescendo e multiplicando-se, surgindo continuamente novos grupos que por sua vez são chamados a crescer e multiplicar-se.  Esta visão pastoral é a que melhor serve á paróquia de S. João baptista para realizar sua Visão que se enuncia desta forma: “Somos uma comunidade orante e acolhedora, enraizada em Cristo, que serve e anuncia o Evangelho para a transformação do mundo”.

Como Alpha, realizamos o primeiro anúncio, proporcionando a todos os que aceitarem o encontro pessoal com Cristo, com as células é Jesus, que agora já conhecem, que os convida a segui-lo? Aqueles e àquelas que lhe perguntam: «Mestre onde moras?» Ele responde-lhes: «Vinde e vêde». Nas células aprende-se a conhecer Jesus, a morar e permanecer junto d’Ele, a sofrer com Ele, a ser testemunha D’Ele, a ir anunciar o Evangelho em seu nome. O fim das células é levar o cristão até à plena maturidade em Cristo até que possa dizer: «já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim» Provavelmente nenhum cristão chegará a dizer isto de si mesmo pois sentir-se-á sempre pobre e longe da meta que é a perfeição cristã, mas talvez o possa sentir e dizer acerca dos irmãos a seu lado que caminham com Ele.

SISTEMA DE CÉLULAS PAROQUIAIS DE EVANGELIZAÇÃO

Este sistema é o método principal de que a Paróquia se serve para a formação de discípulos missionários, segundo a visão pastoral que nos move e que se compendia no seguinte enunciado: “Somos uma comunidade orante e acolhedora, enraizada em Cristo, que serve e anuncia o Evangelho para a transformação do mundo”. Não é nada fácil explicar, em poucas linhas, o que é este sistema de células. Tentaremos porém explicar alguma coisa. A célula é um pequeno grupo de pessoas em crescimento qualitativo e quantitativo e em multiplicação constante, que se esforça por evangelizar, por formar discípulos e por prestar serviços no quadro das relações quotidianas.

Quando se entra num grupo destes, a que chamamos célula, em princípio já se é cristão e convertido. Supõe-se, portanto, que a pessoa foi acompanhada pelo membro da célula que a convidou, que se aproximou dela, lhe prestou serviços e lhe anunciou o evangelho até à etapa de a convidar para a célula. A pessoa que adere ao grupo é porque quer ser discípula- missionária. Aí, semanalmente, vai orando com os outros, vai partilhando a sua vida cristã e a evangelização que se esforça por fazer, vai aprendendo a viver o mandamento novo do amor e a pôr em prática o SERMÃO DA MONTANHA. Cada membro da célula sabe que, apesar da reunião semanal ser muito importante para o seu crescimento e fortalecimento como discípulo do Senhor, o principal do seu trabalho não está na reunião da célula, mas no exterior; Nas suas relações de trabalho, nos seus tempos de lazer, na família, onde quer que se teçam relações habituais com os outros. O membro da célula deve imbui-se daquele fogo de amor que levou o Pai a enviar o filho ao mundo para que ele tivesse Vida e Vida em abundância. A evangelização é um ato de amor verdadeiro pelo irmão que ainda não tem uma relação com Jesus. Por isso um momento alto da célula é, quando ela acolhe um novo irmão, convidado de um dos seus membros. Toda a célula se prepara para o acolher, pois essa é a sua vocação; crescer e multiplicar-se, como fruto deste trabalho missionário. A Paróquia de S. João Baptista tem atualmente seis células, entre as quais uma de jovens. Rezemos para que, no final deste ano, elas possam aumentar para dez.

Pe Jorge Silva Santos

Reconhecimento pontifício