Cultura do Convite – Sandra Ventura

Cultura do Convite – Sandra Ventura

O meu Percurso Alpha começou no meio de uma conversa de amigas. A Celina e eu somos amigas há muitos anos e de vez em quando combinamos um café para pôr a conversa em dia.

A Celina estava a frequentar o Alpha e explicou-me no que consistia e eu fiquei interessada – quando surgiu este Percurso ela deu logo o meu contacto.

Fui católica praticante (não sei se este é o termo mais correcto) até aos meus 20 anos. Ia à missa todos os domingos e fiz a minha formação na catequese até ao Crisma.

Depois veio o ensino superior (longe de casa)… e fui-me afastando presencialmente… mas nunca na minha fé… casamento, filhos e depois as atividades físicas – natação de competição dos dois com treinos diários e bi-diários e provas de fim de semana completos, enfim… uma canseira com muita compensação de os ver crescer como seres humanos, com vitórias, pódios, mas também momentos de frustração e algumas lágrimas.

Mas, ao mesmo tempo, comecei a sentir um vazio por dentro, sentir que algo me faltava e foi aí que surgiu esta conversa de amigas. Nada acontece por acaso e sinto que Deus tem estado sempre presente para me mostrar o caminho. Se calhar já teria mostrado antes e eu não vi?? Não sei.

Todas as sessões tiveram como base uma questão, que num ou outro momento da minha vida já me tinha colocado. Num entanto, acho que aprendemos muito mais quando podemos trocar ideias com outras pessoas, o chamado “brainstorming”, que é isso mesmo: uma tempestade de ideias/opiniões na nossa cabeça. Gostei particularmente da sensação de poder dar a minha opinião sem me sentir julgada/ criticada, o que nos dias que correm não é fácil.

Senti também que “alarguei horizontes” no meu pensamento, a minha perspetiva, o meu conhecimento sobre estas questões. Os filmes são fantásticos e ao assistir a eles começava logo a pensar, a tomar notas sobre aspetos dos quais queria falar nas nossas conversas.

Em algumas sessões ficaram palavras por dizer, pois todas as pessoas tinham de falar. Segundo a opinião dos meus filhos “Mãe, tu falas muito” ?

Pois: e às vezes também escrevo muito…

Resta-me agradecer-vos mais uma vez por esta oportunidade de crescimento na minha fé e como pessoa.

Bem-haja a todos vós e que Deus esteja convosco.

Sandra Ventura

Deixar uma resposta